FACEBOOK

Pesquisar

Pesquisar
Início do conteúdo
Valença

INFORMAÇÕES GERAIS E TURÍSTICAS SOBRE VALENÇA — BAHIA

A microrregião de Valença é uma das microrregiões do Estado da Bahia pertencente à mesorregião Sul Baiano. Está dividida em dez municípios — Cairu, Camamu, Igrapiúna, Ituberá, Maraú, Nilo Peçanha, Piraí do Norte, Tancredo Neves, Taperoá e Valença. Sua população foi estimada em 2010 pelo IBGE em 266.566 habitantes e possui uma área total de 5.668,103 km².

Valença é um dos municípios que compõem à Costa do Dendê, de acordo com o zoneamento turístico do Estado da Bahia. Localiza-se a uma latitude 13°22’13” sul e a uma longitude 39°04’23” oeste, estando a uma altitude de 39 metros (fig. 1). Sua população estimada em 2011 era de 89 509 habitantes. Possui uma área de 1.195,65 km².

Fig. 1 — Localização de Valença na Bahia
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Valen%C3%A7a_%28Bahia%29

 

O Município limita-se com o Oceano Atlântico e Cairu a leste; Jaguaripe e Laje ao norte; Mutuípe e Presidente Tancredo Neves a oeste e Taperoá ao sul. A sua distância em relação a Salvador é de 262 km. Já à distância Valença – Bom Despacho é de 104 km e Valença – Nazaré 42 km.

Para se chegar ao município de Valença partindo-se de Salvador após a travessia no ferry boat da COMAB da Baia de Todos os Santos já se sai na BA 001. Daí só seguir em frente por 104 km, passando pela ponte do Funil e a cidade de Nazaré, onde existem placas que indicam como seguir para Valença. O entroncamento para a Guaibim (BA 887) fica 4 km antes da entrada de Valença. Vindo do sul do estado pela BR 101, deve-se entrar no povoado de Travessão, (91 km após Itabuna) onde se terá acesso à BA 001. Daí até Valença são 97 km, passando por Camamu, Ituberá, Nilo Peçanha e Taperoá.

O atual território do município de Valença, por ocasião do descobrimento do Brasil, era habitado por indígenas Aimorés e Tupinambás ou Tupiniquins, de índole pacífica. Quando D. João III, Rei de Portugal, em 1534, dividiu o Brasil em Capitanias Hereditárias, aquela área ficou pertencente à Capitania de São Jorge dos Ilhéus, sob a jurisdição da Vila de Nossa Senhora do Rosário de Cairu, local onde se fez o primeiro povoamento.

O Município foi criado com território desmembrado de Cairu, por Carta Régia, de 23.01.1799, com a denominação de Vila de Nova Valença do Santíssimo Coração de Jesus, e sede na povoação da aldeia indígena de Una. A sede criava freguesia com a invocação do Santíssimo Coração de Jesus, por Portaria Eclesiástica de 26/09/1801, foi elevada à categoria de cidade, denominada Industrial Cidade de Valença, através Resolução Provincial de 10/11/1849.

Da sua atividade econômica destaca-se a produção de camarão em cativeiro, de que é o principal produtor da Bahia, e a cultura e beneficiamento de cravo da Índia, pimenta do reino, guaraná e de azeite de dendê (fig. 2). Na pecuária, destacam-se os rebanhos de asininos, muares e suínos.

Fig. 2 — Fruta da região, que faz o azeite de dendê
Fonte: http://www.feriasbrasil.com.br/ba/valenca

 

Valença é muito visitada, podendo ser observada na sua sede, coloridos sobrados e construções coloniais do século XVIII (fig. 3) enfeitam as ruas de pedras irregulares e a avenida às margens do rio Una.

Fig. 3 — Sobrados às margens do rio Una — Valença
Fonte: http://www.feriasbrasil.com.br/ba/valenca/

 

Já a igreja de Nossa Senhora do Amparo, erguida na parte alta do município em 1757, guarda mosaicos de azulejos portugueses e descortina vista panorâmica da região. E tem ainda a Matriz do Sagrado Coração de Jesus, repleta de imagens sacras dos séculos XVIII e XIX, as ruínas da antiga fábrica de tecidos.

Destaca-se pelo seu patrimônio cultural material e imaterial e pelo patrimônio natural por seus rios, cachoeiras e serras e por seu artesanato naval único na região.

No que tange ao patrimônio natural pode-se citar entre outros

  • Área de Proteção Ambiental Candengo — a 9 km de Valença, quatro quedas d’água se destacam na paisagem emoldurada pela Mata Atlântica. A reserva abriga ainda espécies variadas de aves e animais, além das ruínas da primeira hidrelétrica da Bahia, datada de 1908.

  • Área de Proteção Ambiental Guaibim

  • Cachoeira de Candengo

  • Cachoeira do Sarapuí (ou Cachoeira do Canta-Galo)

  • Clube das Grutas

  • Colina do Alto do Amparo

  • Ilha do Conde

  • Ilha do Rafting

  • Litoral da Bahia de Valença

  • Povoado do Sarapuí

  • Praia de Guaibim (APA de Guaibim) — com o seu extenso areal e pontilhada por pousadas — as melhores da cidade —, quiosques e casas de veraneio. Boa para caminhadas e esportes náuticos, tem ondas em alguns trechos, localizada a cerca de 19 km da sede do Município (fig.4).

Figura 4 – Fonte : http://www.feriasbrasil.com.br/ba/valenca/ Praia de Guaibim: Extensa, é salpicada por quiosques e pousadas
Foto: Murilo André Bolsoni

 

  • Praia de Ponta do Curral (APA) — fica a 22 km do praia do Guaibim (fig. 5), que exige ainda 15 minutos de caminhada. Paradisíaca, tem areias claras e finas, águas mornas e vista para o farol de Morro de São Paulo.

Fig. 5 — Atracadouro da Ponta do Curral
Fonte: http://www.google.com.br/search?q=ponta+do+curral+valen%C3%A7a&client=firefox-a&rls=org.mozilla:pt-BR:official&tbm=isch&tbo=u

 

  • Praia do Guaibizinho

  • Praia do Taquary

  • Reserva de Água Branca

  • Serra do Abiá

Diversos prédios públicos ou particulares, monumentos, igrejas, teatros, logradouros diversos (ou até mesmo personalidades de destaque) que, por seu valor histórico, arquitetônico, paisagístico ou ambiental, desempenham papel importante na vida sociocultural do município. Dentre outros se podem citar:

  • Associação Atlética Banco do Brasil

  • Associação Atlética de Valença

  • Cais do Porto

  • Clube de Dominó Valenciano

  • Companhia Valença Industrial

  • Conjunto Arquitetônico de Sobrados

  • Deusa da Agricultura – Ceres

  • Estaleiros Navais

  • Estância Azul

  • Fórum Gonçalo Porto de Souza

  • Igreja de Nossa Senhora do Desterro

  • Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus

  • Igreja Nossa Senhora do Amparo

  • Palacete da Câmara Municipal

  • Prédio Câmara Municipal de Valença

  • Prédio Sindical Operário – Recreativa

  • Ruínas da Fábrica Todos os Santos

  • Teatro Municipal

Diversos espaços e áreas livres para eventos artístico-culturais são encontrados na cidade, tais como: Anfiteatro, Praça Mozart Rosa, Avenida Maçônica, Praça da Bandeira, Praça da Lapa, Praça da República Centro, Centro de Cultura Olívia Barradas.

Encontram-se também diversas instituições promotoras de cursos e oficinas na área cultural. Dentre outras se podem citar: Centro de Cultura Olívia Barradas, Grupo de Ação Comunitária de Valença, Secretária Municipal do Turismo / Convênio SENAC.

Em Valença tem-se uma grande diversidade de manifestações artísticas e socioculturais, onde se destaca o artesanato utilizando o aproveitamento em retalhos, bordados, cerâmica, cestaria/trançado, madeira, crochê/tricô, pintura em porcelana e tecido, pintura porcelanizada, aproveitamento de conchas e búzios e modelagem, sementes e casa de coco. Além de uma gama muito grande nas diversas expressões de arte — plástica, música, dança, teatro, poesia — e grupos de capoeira, folclórico, carnavalesco.

As principais datas festivas do município de Valença compõem o calendário festivo anual são: dia 02 de fevereiro, festa de Iemanjá, festa do Padroeiro da cidade no mês de junho, festa de São Pedro, Lavagem do Amparo, Festa a Nossa Senhora do Amparo, no dia 08 de novembro, o aniversário de emancipação política, no dia 10 de novembro e o Réveillon em 31 de dezembro.

Caracterização do Município de Valença. Disponível em <http://artigos.netsaber.com.br/resumo_artigo_66102/artigo_sobre_caracterizacao_do_municipio_de_valenca>. Acessado em 3.jul.2013.

Costa do Dendê. Disponível em <http://bahia.com.br/destinos/costa-do-dende/>. Acessado em 3.jul.2013.